Carta às famílias do ELO

Início das férias
Carta às famílias do ELO


E antes de qualquer palavra sobre protocolos, pandemia, provas, procedimentos e processos para a volta às aulas presenciais, essa profusão de palavras duras, protocolares, queremos saber:
como vocês estão?
A despeito de estarmos escutando famílias pelos mais diversos canais de comunicação da escola, inclusive os telefones pessoais de diretores e coordenadores, precisamos perguntar mais uma vez: como vocês estão? E a repetição da pergunta tem um claro porquê: dificilmente alguém está mesmo bem num momento como esse, mas podemos lutar contra o imponderável, dirimir a dor do imprevisível, juntos.
E como temos feito: desde o início, criando uma escola virtual em 3 dias; de lá para cá, tempo muito maior que prevíamos ou desejávamos, muito amadurecemos o processo, as táticas de ensino a distância, aproximando-nos mais e mais de nossos alunos. Como em qualquer processo de formação, há dores e delícias neste também, marcado pelo ineditismo. Mas gostamos do novo, gostamos da inovação, acreditamos em capacidade de adaptação, habilidade socioemocional mais exigida num momento como este.
Lamentamos os lutos de todos nós: o antecipatório, já que todos temos, em maior ou menor grau, medo do vírus, medo da doença, medo do fim precoce, o que aumenta muito nossa ansiedade quase natural. Lamentamos o luto simbólico, resultado da morte metafórica de projetos e sonhos que não puderam se concretizar neste ano que deveria ser apagado: os casamentos não realizados, as viagens não realizadas, festas de 15 anos adiadas, os planos não concretizados. Vivemos, por fim, o pior dos lutos: o literal, resultado da perda de entes queridos, de amigos, de conhecidos… e lamentamos… e acolhemos a dor… e estamos aqui para apoiar no que for possível.
Como se vê, é um momento de muitas incertezas, dores e lutos. Neste momento, acreditamos ainda mais numa escola que prepara para a vida, para o aprender a aprender, para a criação da autonomia, para o amadurecimento das habilidades socioemocionais. Por isso, substituímos provas tradicionais, impossíveis de serem realizadas agora, por verificações de aprendizagem, a fim de que os feedbacks continuem se dando aos nossos alunos e a suas famílias. Contratamos plataformas de aprendizagem como o meet, moodle e Redação nota 1000 para nos ajudar nessa tarefa de adaptação ao indesejável. Formamos nossos colaboradores para se transformarem em quase especialistas em EAD; treinamos professores para lecionarem num formato desconhecido da maioria (alguns se transformaram em quase youtubers, já que professor gosta, de fato, de aprender). Como vocês também sabem, não diminuímos salários de nenhum colaborador, não demitimos ninguém, mantivemos todos os serviços aos nossos alunos, ampliando outros, como ampliamos a escola para o ambiente virtual, contratando serviços até então impensáveis para o nosso trabalho educacional. Porque acreditamos em seguir juntos agora. E sempre. Porque, em comunidade, cuidamos uns dos outros.

Cuidado pedagógico
Como as famílias já sabem, formas de avaliação foram refeitas. O 1º bimestre já está sendo concluído, com verificações de aprendizagem a distância se somando às provas antes realizadas na escola durante o período de aulas presenciais.
Para o 2º bimestre, somar-se-ão às verificações de aprendizagem a distância as provas objetivas de recuperação que poderão ser realizadas na escola, caso as aulas presenciais voltem em agosto. Se isso não ocorrer, novas mudanças poderão ser realizadas na verificação de aprendizagem. E isso se dará com muita tranquilidade, já que o mais importante em um momento atípico como esse é aprender a aprender, é acompanhar o desenvolvimento socioemocional de nossos alunos e a de sua capacidade cognitiva com as ferramentas possíveis.
O calendário está sendo refeito, e se confirmará mantendo as provas previstas para os bimestres seguintes ou alterando-as, a depender das decisões dos órgãos responsáveis, em especial o Conselho Estadual de Educação (CEE) e a Secretaria Estadual de Educação (SEE), instituições com as quais temos dialogado frequentemente.
Da mesma forma, estamos ratificando o tempo todo a validade de nossos processos, das mudanças que temos feito, com amplo respaldo do CEE e de outros órgãos, como o MEC. Validar o ano letivo de nossos alunos é também uma de nossas prioridades.
Sobre a reabertura da escola
Para o retorno das aulas e demais atividades presenciais, temos nos aprofundado em pesquisas sobre as práticas adotadas por diversas escolas ao redor do mundo que já passaram por este momento; estudamos também as recomendações do Ministério da Saúde do Brasil, do CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA) e da Organização Mundial da Saúde, tudo para desenhar nosso próprio plano de retorno e preparar a escola para voltar a ser, aos poucos, o palco principal do aprendizado dos nossos alunos. Nesse sentido, temos nos apoiados também no protocolo sanitário de volta às aulas desenvolvido pelo Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Goiânia (SEPE), construído em conjunto com outras importantes instituições, como a Secretaria Estadual de Saúde. Temos também, a tranquilidade de ser uma escola pequena em um grande espaço físico salubre, abundante em luz e ventilação natural
Assim, estamos desenhando nosso plano seguindo princípios que priorizam a saúde e segurança de nossos alunos e colaboradores, com uma séria e responsável Gestão de Crises, dividida nas seguintes ações:

  1. Acolhimento e aspectos emocionais
  2. Distanciamento social;
  3. Higiene pessoal;
  4. Limpeza, higienização e organização de ambientes
  5. Monitoramento e aspectos de saúde
    Dessa forma, quando da volta às aulas presenciais, a escola estará preparada para acolher os alunos com:
    • Distanciamento físico por meio de controle de fluxos e demarcações nos espaços;
    • Higienização regular de ambientes;
    • Higienização de sapatos e mochilas;
    • Horários distintos de entrada, de saída e de recreio;
    • Lavagem de mãos regularmente, antes e depois de cada atividade;
    • Disponibilização de álcool em gel em áreas de circulação e salas de aula;
    • Uso de máscaras em todos os momentos,
    • Foco na ventilação natural e limpeza constante de aparelho de ar-condicionado;
    • Aferição da temperatura de todos que ingressarem na escola;
    • Monitoramento constante de possíveis doentes.
    Nos primeiros dias na escola, realizaremos treinamentos com nossos alunos e professores. Explicaremos e faremos simulações de todos os protocolos de distanciamento, deslocamento, uso de EPIs, uso dos espaços e higienização. A comunicação também será reforçada por meio de cartazes e demarcações ao longo de toda a escola. Seguir esses procedimentos com seriedade e disciplina será fundamental para minimizarmos os riscos de contaminação em nossa escola. Nosso pilar de cidadania global, e local, se reflete aqui direta e intensamente.

Data de retorno às aulas presenciais
Continuamos acompanhando atentamente as orientações dos órgãos oficiais para definição de datas de retorno. Como vocês têm acompanhado, as previsões têm se modificado, dado o descontrole da situação atual. Ainda há expectativas de que o retorno, ainda que de modo híbrido, ocorra em agosto. Isso, contudo, dependerá da evolução do combate às contaminação pela covid-19.
De qualquer maneira, seguimos nos planejando para iniciar as aulas presenciais após a data de liberação das atividades. O intuito é usar esses dias para acolhimento, treinamento da equipe nos protocolos de segurança e adaptações pedagógicas para a implementação de uma aprendizagem híbrida, que possibilitará o ensino presencial e/ou a distância, conforme capacidade física de retorno das turmas, escolha das famílias e cumprimento das medidas de segurança.
Daremos maiores detalhes assim que tivermos a confirmação dessa data.

Acolhimento socioemocional
Além disso, estamos planejando com muito cuidado diversas ações específicas para o acompanhamento socioemocional dos nossos alunos nesse momento inédito. Nossa equipe tem se debruçado sobre táticas e práticas de acolhimento, reelaboração de projetos e capacidade de enfrentamento das dificuldades do momento. Nesse campo, temos tido o importante apoio do Coordenação de Apoio ao Estudante (CAE), coordenado pelo psicólogo Marco Aurélio, que tem contato direto e continuo com nossos alunos e familiares. O foco inicial será trabalhar o acolhimento dos alunos e de suas famílias, por meio de atividades que favoreçam a readaptação e o resgate de laços afetivos. Realizaremos também uma escuta ativa sobre a vivência de cada um neste período. E seguiremos atentos a todos aqueles que precisarem de um apoio mais individualizado.

Voltando à pergunta inicial
Bem, esperando que essas informações deixem a todos vocês menos ansiosos, repetimos a pergunta: como vocês estão? Esperamos que bem, dentro do possível. Saibam que estamos aqui, trabalhando o dia todo (às vezes, à noite também), não só para validar tudo que temos feito, mas para validar o aprendizado, de fato, de seus filhos, nossos alunos, nossos queridos. Por enquanto, torcemos para que eles descansem, como o merecido, neste mês de férias que se inicia. Estamos, continuamos aqui, para o que precisar, torcendo para que tudo isso passe o quanto antes.

Um abraço
Profa. Christiane Marques
Diretora Colégio ELO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X